Diário Logo

O Diário Logo

Tarcísio garante PS do Luzia aberto e trem até Sabaúna

Extensão da linha da CTM até Sabaúna e reabertura imediata do Pronto Socorro do Hospital Luzia de Pinho Melo foram algumas das promessas para Mogi das Cruzes e Alto Tietê, feitas pelo candidato ao governo do Estado, Tarcísio de Freitas (REP), caso se eleja para o governo do Estado no segundo turno das eleições, que […]

25 de outubro de 2022

Reportagem de: O Diário

Extensão da linha da CTM até Sabaúna e reabertura imediata do Pronto Socorro do Hospital Luzia de Pinho Melo foram algumas das promessas para Mogi das Cruzes e Alto Tietê, feitas pelo candidato ao governo do Estado, Tarcísio de Freitas (REP), caso se eleja para o governo do Estado no segundo turno das eleições, que acontecerá no próximo domingo (30).

O republicano disse que também pretende incentivar a industrialização e o turismo, ampliar os investimentos em segurança, entre diversos outros compromissos assumidos com a região durante a sua visita à cidade, na noite nesta terça-feira (25). Os temas foram abordados por O Diário, em entrevista que pode ser conferida do canal do Youtube deste jornal.

A proposta de ampliar a linha da CPTM para atender não apenas César de Souza, mas também Sabaúna, por meio de um acordo com a empresa que explora a linha férrea no trecho, foi a principal novidade anunciada pelo candidato nesta terceira visita à cidade desde o início da campanha eleitoral. “Vamos ter agora a prorrogação do contrato com a MRS e temos condições de aproveitar e promover uma conexão, que pode se transformar em quase um metrô de superfície para ajudar a absorver mais demanda na linha ferroviária. E nesse processo estaria incluído o projeto para levar a linha até Sabaúna”, declarou, reforçando ainda o plano de reformar as quatro estações de trem do município.

Além da reabertura do PS do Luzia, que desde o início de 2021 só atende pacientes encaminhados em ambulâncias por outras unidades de saúde, ele também falou sobre ampliar recursos para a Santa Casa, implementar serviços de telemedicina. Ainda acenou positivamente para a possibilidade, caso ganhe as eleições, de um convênio com a Prefeitura de Mogi para o funcionamento da nova maternidade de Braz Cubas, que tem um custeio estimado em R$ 4 milhões por mês.

“Com certeza faremos isso. É muito ruim quando se tem capacidade hospitalar ociosa, porque no final das contas impõe descolamento para buscar esses atendimentos em outra cidade e nunca é bom. Então acho que o governo do Estado tem condições de ajudar e fazer com que os equipamentos atuem na plenitude de suas características”, ressaltou.

Sobre o projeto de industrialização do Taboão, a maior área destinada à indústria na Grande São Paulo, Tarcísio alegou que atender ao pedido dos empresários locais para construção de uma alça de acesso da rodovia Ayrton Senna até o distrito industrial “é o mais simples”, porque são investimentos que garantem resultado imediato. “A gente tem vários instrumentos para fazer isso, inclusive com a iniciativa privada, via concessionária, ou diretamente pelo Estado”, explicou.

Para atrair novos investimentos para o Taboão, ele explica que pretende adotar uma política de incentivo a fim de enfrentar a guerra fiscal e recuperar empresas que São Paulo perdeu para outros estados. “A questão do estímulo à industrialização é um dos temas mais importantes no meu plano de governo”, enfatiza o republicano, citando também propostas para redução de impostos como o ICMS e abertura de novas linhas de crédito com prazos de financiamentos ampliados para estimular o setor.

Outro tema abordado com o candidato foi o uso de câmeras nos uniformes dos policiais militares. Inicialmente ele havia dito que pretendia retirar o equipamento, mas agora informou que vai repensar essa medida e só decidir sobre isso após um estudo técnico feito por especialistas para avaliar se realmente esse recurso é eficiente no combate à criminalidade. A prioridade, segundo ele, é garantir a segurança da população e também valorizar os policiais. O republicano também garantiu que não vai adotar o mesmo sistema de segurança implementado no Rio de Janeiro. Disse que nunca falou que faria isso e que a informação é fake.

O turismo é outro setor que o candidato apoiado pelo presidente da República Jair Bolsonaro (PL) quer estimular no Alto Tietê, por se tratar de uma indústria sustentável, geradora de divisa, de empregos e limpa. “A primeira coisa que temos que fazer é olhar para municípios de interesse turístico e para as instâncias turísticas e no final das contas promover a vinda de recursos bem alicerçada em outros projetos. Trazer também a inciativa privada para explorar atrativos turísticos porque dá muito certo e criar um calendário de atrações que funciona para  manter hotéis cheios e alta rotatividade”, detalhou .

Política

Sempre que tem oportunidade, Tarcísio reforça a importância de o governo do Estado estar em sintonia com o federal, insistindo diversas vezes em uma possível parceria com Bolsonaro, que disputa a reeleição, no segundo turno, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ao ser questionado sobre o relacionamento de São Paulo caso sejam eleitos ele o candidato petista, o republicano inicialmente afirma que está confiante na vitória do seu padrinho político, mas se o país dar a vitória a Lula, disse que pretende ter uma postura republicana em defesa dos interesses de São Paulo.

“Acredito na vitória do presidente Bolsonaro. Se não acontecer, o que acho improvável, vamos conversar com o novo presidente da mesma forma, ter um diálogo republicano. Tenho absoluta certeza que dentro das promessas de campanha que ele (Lula) está fazendo, ele não vai deixar de olhar o estado de SP que tem 46 milhões de habitantes.”

Ainda nessa linha de parceria com Bolsonaro, o candidato ao governo do Estado que venceu o primeiro turno das eleições, falou sobre episódio que ocorreu no último domingo, envolvendo o aliado de Bolsonaro, Roberto Jefferson (PTB), que fez disparos e jogou granadas contra os quatro policiais federais durante cumprimento ordem de prisão decretada pelo STF.  Além de criticar a postura do ex-deputado federal, ele afirma que não acredita que esse fato possa resvalar em sua campanha.

“ A pessoa teve ato de desequilíbrio, ato impensado, cometeu um crime, recebeu a tiros a polícia, agiu como o criminoso, a polícia agiu como tinha que agir, negociou para evitar um mal maior. Agora ele já está sob a tutela do judiciário e precisa ser punido com a severidade que a lei determina. E o que a gente tem nada a ver com a atitude de Roberto Jefferson”, enfatiza.

Ato de Apoio

Tarcísio de Freitas chegou a Mogi das Cruzes por volta das 18h30 na sede TV Diário, para participar das entrevistas, acompanhado de prefeitos, deputados federais e vereadores de Mogi e da região. Em seguida ele foi à Suzano participar de um encontro com apoiadores nesta reta final da campanha.

Veja Também