Diário Logo

O Diário Logo

Tráfego na Mogi-Dutra começa a ser liberado com dispersão de alguns bolsonaristas

Após a paralisação parcial da rodovia Mogi-Dutra, desde a noite de segunda-feira, em protesto contra o resultado do segundo turno das eleições que elegeu o presidente Luis Inácio Lula da Silva como  presidente do Brasil, caminhoneiros bolsonaristas começaram a deixar o acostamento do acesso, por volta das 12 horas desta terça-feira (1). Na Mogi-Bertioga, o […]

1 de novembro de 2022

Reportagem de: O Diário

Após a paralisação parcial da rodovia Mogi-Dutra, desde a noite de segunda-feira, em protesto contra o resultado do segundo turno das eleições que elegeu o presidente Luis Inácio Lula da Silva como  presidente do Brasil, caminhoneiros bolsonaristas começaram a deixar o acostamento do acesso, por volta das 12 horas desta terça-feira (1). Na Mogi-Bertioga, o manifesto também foi encerrado com a liberação do tráfego.

A reportagem de O Diário observa, no início desta tarde, a redução da fila de caminhoneiros que estavam parados ao longo da estrada, desde a noite de ontem. No sentido Mogi-Cruzes, a liberação começou a ocorrer por volta das 12 horas.

No sentido contrário, ainda havia veículos parados, a partir do monumento O Bandeirante, conhecido como O Homem de Lata, no início da tarde.

Agentes estaduais em veículos da Polícia Militar, Polícia Rodoviário e do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) acompanham o protesto de bolsonaristas, alvo de resolução do Supremo Tribunal Federal, o STF, que determinou na noite de ontem o desbloqueio das estradas brasileiras.

Por volta das 12h30, imagens das câmeras do DER já mostravam a liberação da pista, na altura do quilômetro 45.

Apesar disso, ainda há manifestantes na região do Jardim Aracy – O Diário flagrou, por exemplo, um ponto para a entrega de água e marmitex aos caminhoneiros que participaram do ato que protesta contra o STF e a eleição do presidente Luis Inácio Lula da Silva.

A desarticulação ocorre algumas horas depois da determinação do Governo do Estado de eliminar os pontos de parada e a aplicação de multa aos caminhões flagrados parados.

 

Veja Também