Diário Logo

O Diário Logo

Túmulos da família do ex-prefeito Junji também são furtados no São Salvador

Os túmulos da família do ex-prefeito Junji Abe também não escaparam dos ataques dos ladrões que continuam saqueando os jazigos existentes no interior do Cemitério São Salvador para furtar placas, estátuas e outros adornos feitos de bronze ou de algum outro tipo de metal. Na manhã deste sábado (15), Junji voltou a ter mais algumas […]

15 de julho de 2023

Reportagem de: O Diário

Os túmulos da família do ex-prefeito Junji Abe também não escaparam dos ataques dos ladrões que continuam saqueando os jazigos existentes no interior do Cemitério São Salvador para furtar placas, estátuas e outros adornos feitos de bronze ou de algum outro tipo de metal.

Na manhã deste sábado (15), Junji voltou a ter mais algumas surpresas desagradáveis ao visitar os jazigos onde estão sepultadas seis pessoas de sua família.

Há tempos, numa de suas visitas mensais ao cemitério, o ex-prefeito notou que o portal de bronze que existia junto ao túmulo havia sido levado pelos marginais.

Ele, então, encomendou um novo portal, dessa vez de ferro, para tentar manter a segurança do local. A medida foi em vão.

Neste sábado, ao comparecer ao São Salvador, Junji notou que o portal de ferro também havia sido levado, assim como seis placas de bronze, que continuam nomes e informações das pessoas lá sepultadas.

“Levaram as seis placas nominais de bronze e eu pude ver os túmulos de dezenas de famílias sem as placas de identificação”, contou Junji Abe à coluna.

Na saída do cemitério, o político pôde testemunhar, até com certo bom humor, um efeito prático das ações dos marginais contra os jazigos: um senhor, segundo ele, muito simples, junto ao acesso principal do cemitério, apresentava aquilo que poderia ser a solução contra as ações dos marginais: placas feitas de granito, que poderiam substituir as identificações furtadas, sem despertar mais tanto interesse dos bandidos.

“Realmente, a substituição das peças de bronze e outros metais por granito poderia ser uma alternativa para a roubalheira geral que vem existindo lá dentro do cemitério”, disse o ex-prefeito, sem perder o bom humor, mas surpreso em ver a que ponto chegou a situação no mais importante e tradicional cemitério de Mogi das Cruzes.

 

 

 

 

Veja Também