Diário Logo

O Diário Logo

Professor de Mogi é acusado de ameaçar alunos com arma; veja vídeo 

Imagens foram captadas na última quinta-feira (02/05); docente também teria tratado os alunos de forma ríspida e agressiva

3 de maio de 2024

Imagens foram captadas na última quinta-feira (02/05); docente também teria tratado os alunos de forma ríspida e agressiva | Divulgação

Reportagem de: Fabio Pereira

Um professor que atua na Escola Estadual Helena Urbano Nagib, no bairro Vila Cintra, em Mogi das Cruzes, está no centro de uma polêmica após ser acusado por mães de alunos sobre, possivelmente, ter ameaçado os estudantes com uma arma de fogo. Ele também teria proferido comentários obscenos e com o teor sexual direcionados às alunas ao longo das aulas, causando desconforto e constrangimento.

Ainda de acordo com uma das mães, que não quis se identificar, alguns responsáveis registraram boletim de ocorrência, tanto presencialmente quanto de maneira on-line. Segundo ela, o docente alega estar andando armado, além de tratar os estudantes de maneira ríspida e agressiva. 

VEJA VÍDEO ABAIXO:

Por fim, a mãe relata que alguns pais foram à escola e, posteriormente, o professor teria sido retirado do ambiente escolar.

“A sociedade está correndo risco com este professor armado. Ontem teve um caso de uma criança desmaiar de tanto medo. Os pais estão com medo de mandar os filhos para aula. Ele está totalmente fora de si”, afirma a mãe.

A equipe de reportagem de O Diário entrou em contato nesta sexta-feira (03/05) com a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo que, em nota, esclareceu o caso.

“A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) repudia qualquer forma de agressão e de incitação à violência dentro ou fora das escolas. A Diretoria de Ensino de Mogi das Cruzes apura o caso e o professor terá seu contrato extinto e segue afastado da sala de aula. As autoridades foram acionadas e um boletim de ocorrência registrado. A escola também protocolou um relatório sobre o ocorrido para análise do Conselho Tutelar”.

“A equipe escolar está trabalhando ações para mediação de conflitos, que visam a cultura de paz, respeito ao próximo e bons hábitos por meio de projetos, palestras e das ações do Programa Conviva-SP e com o apoio de um psicólogo do programa Psicólogos nas Escolas. A DE de Mogi das Cruzes está à disposição da comunidade escolar para mais esclarecimentos”, finaliza a nota.

Nas redes sociais houve uma publicação com a frase “não há como tolerar violência em sala de aula!” feita por meio do perfil do Instagram da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Mogi das Cruzes (UMES). Na publicação, os comentários vão contra a atitude, entre eles aparecem posicionamentos de seguidores como “deveria ter sido preso” e “isso aí não pode acontecer nunca nas salas de aula”. 

CONFIRA ABAIXO O POST:

Veja Também