Diário Logo

O Diário Logo

Jovem morre por afogamento e homem é resgatado com vida em lagoa de Suzano

Em dois resgates a afogamentos realizados pelo Corpo de Bombeiros neste sábado (11), um jovem de 18 anos morreu e um homem foi levado para a Santa Casa de Suzano, com vida. Os casos ocorreram na tarde de hoje, nos jardins Guaió e Guatambu, onde banhistas costumam usar lagoas com histórico de afogamentos. A mais […]

11 de dezembro de 2021

Reportagem de: O Diário

Em dois resgates a afogamentos realizados pelo Corpo de Bombeiros neste sábado (11), um jovem de 18 anos morreu e um homem foi levado para a Santa Casa de Suzano, com vida. Os casos ocorreram na tarde de hoje, nos jardins Guaió e Guatambu, onde banhistas costumam usar lagoas com histórico de afogamentos. A mais famosa da cidade é a Lagoa Azul, mas outra muito frequentada é a  do Raposão.

O Corpo de Bombeiros atendeu aos chamados de populares para o resgate realizado no Estrada do Pinheirinho, na altura do número 1.395, onde um  homem foi retirado das águas e levado para a Santa Casa. Três viaturas do Corpo de Bombeiros foram mobilizadas.

Já na Rua Sete de Setembro, próximo ao número 100, um jovem de 18 anos foi retirado sem vida das águas após afogamento, segundo informações nas redes sociais dos bombeiros.

As duas ocorrências marcam o sábado de sol que voltou a levar mais pessoas para áreas de recreação e banho. Mesmo sinalizada sobre a profundidade e o alto índice de afogamentos e mortes, banhistas se arriscam na conhecida Lagoa Azul.

No Plano Diretor de Suzano, com previsão de execução até 2027, consta o projeto do Parque da Lagoa que pretende recuperar a “área envolta da Lagoa Azul de forma a possibilitar o convívio com a natureza em contraponto a área urbanizada, oferecendo à população lazer, educação ambiental, além de promover a segurança local e deverá ser elaborado no prazo de 180 (cento e oitenta) dias a partir da promulgação desta Lei Complementar”.

De tempos em tempos, as cobranças por segurança e melhorias nestes locais ganham destaque na cidade, sobretudo após as ocorrências fatais.

Neste ano, a administração municipal divulgou o  plano para transformar duas áreas usadas pelos moradores para o lazer no Parque da Lagoa.

O problema é que enquanto as obras estão previstas, mesmo com a sinalização sobre os riscos, o uso desses espaços segue intenso nos períodos de altas temperaturas.

Veja planos para o Parque da Lagoa destacados em reportagem de O Diário.

No noticiário, um dos recentes afogamentos no local provocou a morte de um outro rapaz em setembro, mas houve outro, em agosto deste anos (reveja aqui).

 

Veja Também