Diário Logo

O Diário Logo

Padre Jonatas Diniz celebra missa de Finados para 1,5 mil pessoas

Cerca de 1,5 mil pessoas participaram da missa celebrada pelo padre Jonatas Diniz, no Cemitério Colina dos Ipês, na cidade de Suzano, nesta terça-feira (2), Dia de Finados, data em que em que Igreja convida os fiéis para rezarem pelos mortos. As missas aconteceram durante o dia em todos os cemitérios de Suzano e das […]

2 de novembro de 2021

Reportagem de: O Diário

Cerca de 1,5 mil pessoas participaram da missa celebrada pelo padre Jonatas Diniz, no Cemitério Colina dos Ipês, na cidade de Suzano, nesta terça-feira (2), Dia de Finados, data em que em que Igreja convida os fiéis para rezarem pelos mortos. As missas aconteceram durante o dia em todos os cemitérios de Suzano e das cidades da região.

Em sua homilia, o padre Jonatas pároco da igreja de Sabaúna, convidado para rezar a missa em Suzano, falou sobre a importância de acreditar na ressureição. “As pessoas que nós amamos não morrem. Elas morrem neste mundo, mas no nosso coração elas permanecem vivas para sempre”, enfatizou.

O padre também falou sobre os sentimentos da saudade. “Chorar não é coisa de pessoas fracas, mas é próprio de quem sabe amar. Só chora quem ama. Na verdade, a saudade quando não cabe dentro do coração desce pelos olhos em forma de lágrimas”, disse.

Ele meditou ainda sobre a importância de acreditar na vida eterna, porque ela é o que nos consola. “Saber que aqueles que partiram não voltarão mais para este mundo, mas estão juntos de Deus e que nós caminhamos para nos encontrarmos com ele. Em vez da dor e do sofrimento e da angústia o que nos consola é a vida eterna”, disse.

As vítimas da pandemia também foram exaltadas pelo religioso, que falou sobre a dor das famílias que perderam pessoas queridas e não puderam nem mesmo dar um abraço ou dizer adeus, porque os protocolos da Covid-19 não permitiram.

O movimento também foi intenso nos demais cemitérios de Suzano. A Prefeitura da cidade estimou um movimento de mais 45 mil visitantes nos dois cemitérios públicos – São Sebastião e São João Batista -, nesta terça-feira.

Carisma

O padre Jonatas é muito querido pela comunidade e as missas que ele celebra são bastante concorridas. Ele sempre atrai milhares de fiéis nas noites de quintas-feiras e no segundo sábado de cada mês na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Sabaúna, distrito de Mogi das Cruzes, para assistir às missas de cura e libertação celebradas por ele.

Ele também está à frente do projeto de construção do Santuário de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, que deve começar a ser erguido no próximo semestre, à margem direita da avenida das Orquídeas, no sentido Mogi-Suzano, na altura da loja Havan, mas do lado debaixo da linha férrea da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A projeto prevê a construção da igreja principal, duas capelas, uma em louvor a São Francisco de Assis, padroeiro da ecologia, e outra a Santo Ivo, padroeiro dos advogados, promotores e juízes.

A obra está orçada em R$ 35 milhões e, para isso, a Associação Privada de Fiéis Nossa Senhora Desatadora dos Nós recebe doações, que podem ser feitas por meio de transferência, depósito ou PIX no Banco Santander, agência 4415, conta-corrente 130.044.307, Chave PIX: 41237054/0001-52 (CNPJ), em nome da própria associação.

 

 

Veja Também