Diário Logo

O Diário Logo

Suzano adere à fase de transição para flexibilização de medidas restritivas

A Prefeitura de Suzano informa que, a partir deste domingo (18), o município adere à “fase de transição” do Plano São Paulo anunciada na tarde desta sexta-feira (16) pelo Governo do Estado. A nova etapa de flexibilização das medidas restritivas será dividida em duas partes, mantendo a cidade ainda na Fase 1 – Vermelha com […]

16 de abril de 2021

Reportagem de: O Diário

A Prefeitura de Suzano informa que, a partir deste domingo (18), o município adere à “fase de transição” do Plano São Paulo anunciada na tarde desta sexta-feira (16) pelo Governo do Estado. A nova etapa de flexibilização das medidas restritivas será dividida em duas partes, mantendo a cidade ainda na Fase 1 – Vermelha com a projeção de avanço para a Fase 2 – Laranja.  

Entre os dias 18 e 23 de abril, conforme orientações do Governo do Estado, a flexibilização acontecerá para o setor do comércio, incluindo lojas de shopping, com funcionamento permitido das 11 às 19 horas. Neste primeiro período, também será permitida a realização de cerimônias e cultos religiosos com restrições, de acordo com os protocolos sanitários estabelecidos no município. Isso inclui o distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas, o uso obrigatório de máscaras e a oferta de álcool em gel.

Já no período de 24 a 30 de abril, será a vez da retomada gradual das atividades ligadas ao setor de serviços como restaurantes e similares, salões de beleza e barbearias, atividades culturais, parques, clubes e academias. O horário de funcionamento será das 11 às 19 horas, com exceção das academias, que poderão abrir das 7 às 11 horas e das 15 às 19 horas.

Para todos os estabelecimentos, em ambos os períodos, a ocupação máxima permitida será de apenas 25% da capacidade total.

Outra medida que segue em vigência nesta fase de transição será o toque de recolher no período noturno, diariamente das 20 às 5 horas, assim como a recomendação para o teletrabalho estipulado para as atividades administrativas não essenciais e o escalonamento de horário na entrada e saída proposto para as atividades do comércio, serviços e indústrias. A expectativa é de que uma nova avaliação por parte do Governo do Estado ocorra em 1º de maio.

 

Veja Também