Diário Logo

O Diário Logo

Expectativa de vida dos brasileiros cai e exige maior cuidado com a saúde, alertam especialistas do Imot

Segundo alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS), pessoas vão viver menos, como consequência da pandemia de Covid-19; incorporar a prática de exercícios físicos no dia a dia é imperativo.

26 de junho de 2024

Exercício físico é um dos principais fatores para reverter a queda na expectativa de vida | Divulgação

Reportagem de: Especial AGFE

A pandemia de Covid-19 reduziu a expectativa de vida da população mundial, segundo o mais recente estudo divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com queda de 1,8 ano, em média. No Brasil, uma pessoa nascida em 2019 tinha uma expectativa de viver, em média, 76,2 anos; já em 2022, essa previsão caiu para 75,5 anos no período pós-pandêmico, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Viver mais e melhor é um desafio e exige mudança de hábitos da população. Isso porque o envelhecimento traz, como uma de suas consequências, a diminuição progressiva e generalizada da massa e da força muscular, uma disfunção chamada de Sarcopenia. Embora seja um processo natural à medida que a idade avança, pode ser acelerado por fatores como sedentarismo, má alimentação e algumas doenças crônicas.

Nos idosos, a perda de massa muscular aumenta a incidência de desequilíbrio e quedas, que podem ser fatais. Segundo dados do Ministério da Saúde, esses acidentes têm causado mais óbitos no país. Terceira causa de mortalidade entre as pessoas com mais de 65 anos, as quedas mataram 70.516 idosos, entre 2013 e 2022, no país.

Dificuldade de levantar objetos, subir escadas ou até mesmo se levantar de uma cadeira são alguns sinais que, no começo, merecem atenção, como explica Rogério Augusto Geremias, ortopedista especialista em ombro e cotovelo e médico do esporte na Imot Move Saúde, a Clínica do Movimento e Promoção da Saúde do Imot, em Mogi das Cruzes. O Imot é referência em ortopedia, traumatologia e fisioterapia em Mogi e no Alto Tietê.

“A perda de massa muscular não afeta apenas a força, mas também a qualidade de vida. Músculos enfraquecidos aumentam o risco de quedas e fraturas, comprometem a mobilidade e a independência, e podem levar a outras complicações de saúde, como diabetes e doenças cardiovasculares”, alerta o médico.

A prática de exercício físico ajuda na prevenção: “A combinação de musculação e exercícios aeróbicos é particularmente eficaz. A musculação ajuda a aumentar e manter a massa muscular, enquanto os exercícios aeróbicos melhoram a saúde cardiovascular e a resistência”, acrescenta o ortopedista.

Porém, a prática de exercícios, para ser eficaz, precisa de orientação especializada, direcionada a cada pessoa e necessidade. Na Imot Move Saúde, o corpo clínico atende desde pacientes com doenças crônicas como quem busca a prevenção de doenças e a melhora do condicionamento corporal para a promoção da saúde.

Os exercícios são prescritos após testes precisos e específicos para cada caso e as atividades supervisionadas por especialistas em movimento: cardiologista, ortopedista, fisiologista e educador físico. Na academia, o paciente é monitorado o tempo inteiro durante a sessão em relação a sua frequência cardíaca, que é disponibilizada em monitor em tempo real, de forma individual.

“O exercício físico é um remédio não farmacológico. Mas assim como o farmacológico, ele deve ser prescrito de forma assertiva entre capacidade e demanda da característica fisiológica de cada um. Não existe um ser humano que não possa fazer exercícios, e sim exercícios que devem ser adaptados de acordo com a característica física desse ser humano”, explica o fisiologista e educador físico Ivan de Oliveira, da Imot Move.

Além de exercício físico regular, outras dicas dos especialistas do Imot para evitar a Sarcopenia são: alimentação balanceada, com dieta rica em proteínas, vitaminas e minerais; manutenção do peso corporal; evitar o sedentarismo mantendo-se em atividade ao longo do dia.

Sobre o Imot

O IMOT é um dos maiores institutos especializados em Ortopedia e Traumatologia do Brasil. Atualmente conta com duas unidades, nas cidades de Mogi das Cruzes e Suzano, na Grande SP, com pronto atendimento, consultas, fisioterapia, hidroterapia e diversos tratamentos especializados. O pronto atendimento funciona todos os dias na unidade mogiana, das 8h às 22h.   A unidade de Mogi conta ainda com o Imot Care, um andar inteiro pensado para tratamento e prevenção de fraturas e contusões, além de 11 especialidades médicas em diferentes áreas. Já a Imot Move Saúde é uma clínica do movimento e promoção de saúde, que atende no 2º andar do prédio. Para mais informações, acesse o site do Imot.

Veja Também