Diário Logo

O Diário Logo

Nova página de O Diário traz luz para o mundo dos negócios

Destaques são iniciativas de empresários, análises e bons exemplos, além do desafio atual: sobreviver na pandemia

26 de março de 2021

Diário Empresarial | Foto: Pixabay

Reportagem de: O Diário

Ainda com os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus e sem sobras financeiras para suportar restrições mais severas, os setores produtivos do Alto Tietê tentam se reerguer. A sobrevivência é o grande desafio, segundo o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Retratar este cenário, mostrar bons exemplos, desafios do setor, informações sobre o mercado e análises está entre os objetivos da nova página de O Diário de Mogi: Diário Empresarial.

Os números mostram a importância de contar com este tipo de conteúdo em um dois principais veículos de comunicação da região, afinal, o Alto Tietê abriga duas mil indústrias nas cidades de Mogi, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Arujá, Santa Isabel, Biritiba Mirim, Salesópolis e Guararema, e é responsável pelo abastecimento de itens essenciais na pandemia, como medicamentos, alimentos, produtos de higiene, limpeza e de uso hospitalar.

Os desafios são muitos. Em março e abril de 2020, a produção industrial despencou 27%. Entre maio e julho, a variação foi positiva, mas com saldo acumulado 6% menor do que fevereiro, antes da pandemia. Entre 25 setores avaliados, apenas nove acumulam desempenho positivo, entre eles, bebidas com alta de 11,6% frente a fevereiro, equipamentos de informática com 8,6%, produtos de limpeza com 4,5% e produto alimentícios com 3,5%.

José Francisco Caseiro, diretor do Sistema Fiesp/Ciesp no Alto Tietê, acredita que após vencer a pandemia, o momento será de discutir as reformas administrativas, “o custo Brasil”. “A carga tributária brasileira é uma das mais altas do mundo. Não basta a indústria voltar aos níveis pré-pandemia. É necessário implantar mecanismos para que possamos crescer e competir de igual com o mercado externo”, analisa.

O empresário Tiago De Sordi Ferreira, da MGITech, acredita que 2021 será mais desafiador do que 2020, com auxílio emergencial menor e as pessoas mais desgastadas com a pandemia. “O ponto que definirá nossa capacidade de recuperação será a velocidade de vacinação”, enfatiza.  Sobre o futuro, a visão é otimista: “Pensando em 2022, acredito que as empresas que estavam mais estruturadas e dedicaram energia para melhorar significativamente durante a pandemia sairão mais fortes e tenderão a dominar suas áreas de atuação, causando assim uma maior consolidação dos setores”.

Adriano Machado, presidente da Höganäs, também analisa os desafios pós-pandemia. “A Höganäs em todo o mundo tem feito um esforço enorme para atender a demanda concentrada de seus principais mercados. Esperamos uma acomodação do ritmo atual dos negócios em um patamar um pouco menor no segundo semestre, sem comprometer uma expectativa de crescimento vigoroso para o exercício. Na América do Sul não é diferente, seguimos com ocupação plena de nosso parque fabril de Mogi das Cruzes e depois de importantes ajustes no ano passado, estamos retomando neste ano os investimentos em pessoas e tecnologia, reafirmando nosso compromisso com o desenvolvimento da Metalurgia do Pó na América do Sul em longo prazo”.

Diário Empresarial é canal de informação confiável

“Em um momento em que convivemos com uma enxurrada de fake news, é importante ter um canal com informações confiáveis e relevantes”.

A frase é diretor do Sistema Fiesp/Ciesp no Alto Tietê, José Francisco Caseiro. Ele elogia a iniciativa de O Diário. “Contar com o Diário Empresarial, um veículo especializado, faz toda a diferença para se manter informado sobre as principais notícias do mundo do mercado”, completa.

Adriano Machado, presidente da Höganäs, concorda: “O Diário representa um veículo de indiscutível relevância jornalística para a nossa região e ao produzir matérias de interesse comum ao empresariado local podem tornar-se uma nova referência de informação”.

Quem também elogiou a iniciativa foi o empresário Tiago De Sordi Ferreira, da MGITech. Ele destaca a importância de encontrar na página oportunidades de sinergia  entre as empresas da região.

Veja Também