Diário Logo

O Diário Logo

Como recomeçar

Muitas famílias perderam tudo, e isso pode ir de um pequeno negócio de onde tiravam a sobrevivência até suas casas

19 de maio de 2024

Estragos das chuvas em Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul | Divulgação

Reportagem de:

Ainda sob o impacto da tragédia que atingiu o Rio Grande do Sul e que o noticiário nacional todos os dias vem mostrando, uma coisa muito evidente é a solidariedade do brasileiro, tema a respeito do qual já me ocupei aqui neste espaço.

Todavia, o horror das imagens mostradas, as vidas ceifadas, a desolação grandiosa mostram o grau de dificuldade que será voltar à vida normal.

Os enormes prejuízos despertam nossa atenção para uma pergunta inevitável:  nossos governos, prefeituras, Estados e a própria União Federal estão de fato preparados para coisas desse tipo ?

Não é bem o que parece, estamos vendo discursos de união e apoio, mas o volume de dinheiro necessário para que a vida normal seja retomada em localidades onde as águas levaram tudo talvez não chegue a ser suficiente lá no sul do país.

Muitas famílias perderam tudo, e isso pode ir de um pequeno negócio de onde tiravam a sobrevivência até suas casas.  Documentos, fotos, enfim, uma história toda levada pela enxurrada.

O Governo Federal com as visitas do Presidente Lula acabou por fazer um palanque e dar seu aval no sentido de que o Rio Grande do Sul não será abandonado, este último ponto muito bom, afinal, a arrecadação federal serve também para prover e socorrer nas desgraças.

A hora é da Federação mostrar sua força e despolitizar, se é que é possível fazer isso com tanta ideologia reinante onde político não perde a oportunidade de elogios a si mesmo e tratar cada ocasião como palanque eleitoral.

Como lá no sul, outras regiões do Brasil sofreram com catástrofes, e aliado aos eventos da natureza, muito se mostra o quanto tratar da prevenção, que não dá voto, é deixado de lado sem a devida atenção e investimentos para reduzir riscos decorrentes do clima.

Neste ano de eleições municipais será a hora de perguntar aos candidatos algo trivial: em caso de tragédia como no Rio Grande do Sul, como recomeçar ?  Quais seus planos ?

“A hora é da Federação mostrar sua força e despolitizar”
  • Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião de O Diário
Veja Também