Diário Logo

O Diário Logo

Ator da Globo volta a Mogi para interpretar peça gratuita

Eduardo Mossri é mogiano, mas atualmente reside em São Paulo; artista fez parte da elenco da novela Órfãos da Terra

15 de abril de 2024

Peça chega a Mogi nesta quinta-feira (18) no Theatro Vasques | Divulgação: Halei Rembrandt

Reportagem de: O Diário

A cidade de Mogi das Cruzes receberá nesta quinta-feira (18) a peça Foxfinder – A Caça no Theatro Vasques com o ator mogiano Eduardo Mossri. O espetáculo acontecerá a partir das 19h e será gratuito, sendo necessário a retirada de ingressos com 30 minutos de antecedência. 

O artista mogiano participou da novela Órfãos da Terra da TV Globo como o personagem Faruq, um médico sírio que lutou para conseguir o diploma no Brasil. O ator volta a Mogi nesta semana para o espetáculo e compartilhou em entrevista ao O Diário sobre a experiência. “Sempre uma alegria voltar para a terra onde me criei, ainda mais apresentar no Theatro Vasques onde carrega tantas memórias. Faço questão de poder trazer todos os espetáculos que faço para que as mogianas e mogianos possam assistir, afirmou.

Também irão participar da peça os atores Carolina Fabri, Carol Vidotti e Ernani Sanchez. A direção é por conta do diretor Wallyson Mota.

Sobre a peça

O premiado texto Foxfinder – A Caça, da autora inglesa Dawn King, teve a estreia no Brasil na capital de São Paulo, no ano de 2022, dirigido por Wallyson Mota e traduzido pela atriz Carolina Fabri. O espetáculo realizou temporadas no Teatro Sérgio Cardoso, Teatro Aliança Francesa e na Oficina Cultural Oswald de Andrade. A peça agora inicia uma circulação pelas diferentes regiões do Estado de São Paulo. 

A obra é uma parábola distópica sobre o lugar do medo na dominação de um povo e os caminhos para instalação do fascismo em uma sociedade em decadência. A trama se passa em uma fazenda inglesa ameaçada pela crise da produção de alimentos que recebe a visita do inspetor William Bloor, um agente oficial do Estado responsável por fiscalizar as propriedades agrícolas.

O casal Samuel e Jude Covey está preocupado com a morte recente do filho e com a falta de colheitas na propriedade. E o oficial está à procura de raposas, que seriam, para o Estado, responsáveis por ameaçar a civilização, contaminar as plantações, prejudicar a produção de alimentos, influenciar o clima, abalar a mente das pessoas e matar crianças – mesmo não tendo sido vistas nos campos há anos.

O clima de crise e a pressão exacerbada do inspetor para encontrar o animal na propriedade faz com que o casal de agricultores e os vizinhos se tratem mutuamente, regidos pelo medo e desespero.

“Quando tomamos contato com a obra, levamos um choque. Era (e ainda é) impressionante para nós que aquele espetáculo realizado num outro país, numa região de grandes produções inglesas, estivesse falando diretamente das questões essenciais vividas no Brasil nesses últimos anos. O avanço da extrema-direita deflagrado na última década por aqui obedece exatamente à mesma narrativa: a de um grande inimigo da nação, responsável por todos os nossos males, que tem de ser eliminado, e para tal o Estado deve se apoiar numa mistura muito peculiar de fundamentalismo religioso e desenvolvimento bélico”, compara o diretor Wallyson Mota.

O espetáculo foi contemplado com o Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo e percorrerá de início as cidades de Santo André, Campinas, Santos, Taubaté, Garça e Presidente Prudente sempre com apresentações gratuita.

Serviço Mogi das Cruzes:

  • Data: 18/04 (quinta-feira);
  • Horário: 19h;
  • Local: Theatro Vasques, rua Dr. Corrêa, 515 – Centro
  • Ingresso: Gratuito, retirada na bilheteria.
Veja Também