Diário Logo

O Diário Logo

Advogado e ex-vereador Sylvio da Silva Pires morre aos 91 anos

O advogado mogiano e ex-vereador Sylvio da Silva Pires faleceu na manhã desta sexta-feira (23), no Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, onde ele estava internado. O velório será realizado a partir das 12h30 no Velório Cristo Redentor e o sepultamento às 16h30, no Cemitério São Salvador. Ele tinha 91 anos. Há algumas semanas, […]

23 de junho de 2023

Reportagem de: O Diário

O advogado mogiano e ex-vereador Sylvio da Silva Pires faleceu na manhã desta sexta-feira (23), no Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, onde ele estava internado. O velório será realizado a partir das 12h30 no Velório Cristo Redentor e o sepultamento às 16h30, no Cemitério São Salvador. Ele tinha 91 anos.

Há algumas semanas, amigos e familiares se preocupavam com as condições de saúde do ex-assessor do prefeito Waldemar Costa Filho, que atuou em diversas secretarias, chegando a ser o titular de pastas como a Saúde e chefia de Gabinete em três dos quatro mandatos. Ele tratava de uma fibrose pulmonar e deixou a mulher, Neiva, os filhos Sylvio Luiz e Sylvania, os netos Stella e Saul e os bisnetos Stephanie e Arthur.

Em 30 de abril passado, Sylvio Pires completou 91 anos, período em que se dedicou à família e a construir relações sociais no exercício da profissão – advogado formado pela primeira turma da Faculdade de Direito da Universidade Braz Cubas (hoje, Centro Universitário), em 1970. 

Conhecia, como poucos, os bastidores dos principais lances que tornaram Mogi das Cruzes a cidade que ela é hoje. Mais do que observador, atuou em postos de decisão para a construção de obras como a Mogi-Dutra, atração de empresas e feitos administrativos de peso no ordenamento e planejamento urbano.

Entre outros atos, esteve dentro governo municipal, órgãos e entidades sociais de expressão.

Em seu currículo, constam cargos ocupados na Câmara Municipal, chefia de Gabinete do Prefeito e nas secretarias de Administração; Saúde e Promoção Social;  Obras, Viação e Serviços Urbanos.

Também presidiu o Conselho Municipal de Turismo; foi membro da Comissão Municipal de Planejamento e do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico (COMPHAP); além de integrante do Conselho Municipal do Idoso e vice-presidente do Instituto Anna de Moura.

O exercício como vereador ocorreu de 1964 a 1969.

Foi homem dedicado à família: “a todos vocês que conviveram e rezaram pela saúde do nosso querido Sylvio, em nome das Famílias Silva Pires e Duque, desde já, agradecemos todo o carinho. Lembremo-nos de sua imensa jovialidade, felicidade pelas amizades arregimentadas e histórias vividas em sua exemplar vida”, afirma nota divulgada pela família.

Sylvio da Silva Pires foi um assíduo assinante e colaborador de O Diário em crônicas e incontáveis entrevistas sobre assuntos ligados à cidade. Amava Mogi. Era defensor da memória, da qualidade de vida e da preservação da história e de legados como a Cruz do Século, símbolo instalado na região do Pico do Urubu, na Serra do Itapeti, por sugestão dele.

O jornalista Darwin Valente, de quem era amigo e fonte, lembrou: “Na Prefeitura, foi um dos homens de confiança do Waldemar Costa Filho em pelo menos três dos seus quatro mandatos. Foi, principalmente, seu chefe de gabinete, foi vereador e, principalmente, um cidadão sempre preocupado com a cidade onde nasceu, sempre apontando soluções para seus problemas. Alguém que sempre defendeu Mogi com unhas e dentes. Mogi perde um grande sujeito. Nós perdemos um grande amigo”.

Na Festa

A Associação Pró-Festa do Divino divulgou comunicado em que destaca a atuação voluntária no engrandecimento da festividade, a partir dos anos 1990.  Foi, diz a nota “uma figura importante em nossa comunidade e um grande devoto do Divino Espírito Santo. Neste momento de pesar, prestamos nossas sinceras condolências à família Pires, em especial à sua esposa, Neiva Duque de Pires, sua filha, Sylvania Grinberg, a todos os entes queridos e amigos”.

Ex-capitão do mastro da festa de 1994, ao lado de sua filha, Sylvania Grinberg, e seu genro Saul Grinberg, quando respondiam pelo cargo de festeiros, ele autou no “fortalecimento e na tradição desta festividade tão importante para a nossa comunidade. Sua dedicação incansável e amor pelo Divino Espírito Santo eram evidentes em cada ação que ele tomava”.

Foi, ainda, o primeiro secretário da Associação Pró-Festa do Divino, onde desempenhou um papel crucial na criação e organização desta instituição que, no próximo ano, celebrará 30 anos de existência da entidade”.

“O senhor Sylvio da Silva Pires será lembrado como um grande nome em nossa cidade e como um defensor fervoroso da fé e da cultura ligadas ao Divino Espírito Santo. Sua ausência será profundamente sentida, mas sua memória viverá em nossos corações como um exemplo de dedicação, serviço e amor à comunidade”, destaca a nota da Pró-Divino, que deverá ser replicada entre amigos e entidades que contaram com a participação dele.

*Matéria atualizada às 11h10 com as informações sobre o velório e o sepultamento.

Veja Também