Diário Logo

O Diário Logo

EDP termina de remanejar os postes que estavam no meio da Estrada da Volta Fria

A concessionária EDP informou que finalizou, na noite desta quinta-feira (22), o remanejamento de postes que ficaram no meio da faixa de rolamento de trechos asfaltados da Estrada da Volta Fria, em Mogi das Cruzes. A situação foi motivo de criticas de moradores, que apontavam aumento no risco de acidentes.  Segundo a empresa de energia, […]

24 de junho de 2023

Reportagem de: O Diário

A concessionária EDP informou que finalizou, na noite desta quinta-feira (22), o remanejamento de postes que ficaram no meio da faixa de rolamento de trechos asfaltados da Estrada da Volta Fria, em Mogi das Cruzes. A situação foi motivo de criticas de moradores, que apontavam aumento no risco de acidentes. 

Segundo a empresa de energia, o remanejamento dos postes foi antecipado por questões de segurança e complexidade da situação. Os trabalhos começaram na quarta-feira (21). 

Nesta quinta-feira (22), O Diário mostrou que o DER, responsável pelas obras de pavimentação na via, adiou a entrega dos trabalhos para setembro, sem dar detalhes do motivo ou informar se haverá aumento nos custos da obra. 

O departamento asfaltou trechos da via mesmo com os postes no caminho. 

Detalhou que os postes não foram implantados no meio da pista, mas sim instalados em período anterior ao da definição do padrão técnico previsto pelo plano de urbanização para aquela via.

Também diz que a “notificação para a necessidade de remoção dos postes foi encaminhada pelo DER à Prefeitura em maio de 2022, já que o convênio DER/Município prevê que a liberação das áreas e o remanejamento das linhas aéreas sejam feitos pela Prefeitura”.

Questionada, a Prefeitura argumentou que a Secretaria de Infraestrutura Urbana de Mogi das Cruzes já havia solicitado à EDP o remanejamento de postes na Estrada da Volta Fria. “Contudo, este processo é demorado, uma vez que a EDP segue os prazos determinados por uma resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Eneel)”. Diz ainda que “nesta semana, o processo chegou na fase de execução – o serviço já começou a ser feito”.

Sobre a situação, a EDP também encaminhou nota afirmando que “adota os procedimentos estabelecidos na legislação do setor elétrico. As realocações de postes ocorrem após análises técnicas da obra, a assinatura dos contratos e pagamento dos custos por parte do interessado, nesse caso, o poder público municipal”.

Veja Também