Diário Logo

O Diário Logo

Estado entrega 740 matrículas de regularização fundiária em Mogi neste sábado (03)

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SDHU) informa que neste sábado (3), vai promover uma ação em Mogi das Cruzes para entrega de documento de imóveis para moradores da cidade. Segundo a pasta estadual, durante o evento, serão disponibilizadas 740 matrículas de regularização fundiária para moradores do Conjunto Residencial Toyama, construído pela Companhia de […]

2 de junho de 2023

Reportagem de: O Diário

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SDHU) informa que neste sábado (3), vai promover uma ação em Mogi das Cruzes para entrega de documento de imóveis para moradores da cidade.

Segundo a pasta estadual, durante o evento, serão disponibilizadas 740 matrículas de regularização fundiária para moradores do Conjunto Residencial Toyama, construído pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional (CDHU).

A ação, como destaca a SDHU, garante segurança jurídica para mais de 2,9 mil pessoas da cidade, que agora têm o título de propriedade do seu imóvel.

O evento ocorre, às 10 horas, no próprio Conjunto Residencial Toyama, Rua Um, nº 381, Jardim Armênia 

 

Negociação de dívidas

 

A CDHU informa também que prorrogou, até 30 de junho, a campanha Acordo Especial para renegociar a dívida de mutuários inadimplentes. O plano prevê condições facilitadas para acordos com juro zero e pagamento parcelado sem entrada. A meta é regularizar 49,1 mil contratos em todo estado.

A CDHU enviou cartas pelos correios com um código de acesso para o mutuário conferir a simulação da proposta especial, no site da Companhia, e aderir ao acordo.

O código de acesso segue válido até o final do mês. Caso o interessado não tenha recebido a correspondência, deve ligar para o Alô CDHU (0800 0002348) e conhecer as condições de regularização que existem para o seu contrato.

 

 Alerta

A CDHU informa que não solicita qualquer tipo de depósito ou transferência bancária ou PIX para quitação de débitos. Antes de pagar qualquer boleto, o mutuário deve se certificar se o documento realmente foi emitido pela Companhia.

Estelionatários, de acordo com a estatal,  estão praticando golpes dando a falsa impressão de se tratar de comunicação oficial da Companhia. Um tipo de golpe é o envio de cartas para oferecer falsas propostas de acordo com descontos para regularização da dívida.

Outra modalidade utilizada pelos estelionatários é por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp para oferecer falsas negociações financeiras. Em ambos os casos, as cobranças do acordo são feitas por transferência bancária, principalmente pix, e por boletos falsos.

Os boletos da CDHU são emitidos apenas pela Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, cujos códigos de barras iniciam com 104 ou 001, respectivamente.

A orientação é conferir sempre o nome do beneficiário do boleto que chega ao mutuário. Se foi emitido pela CDHU sempre terá o nome da Companhia como beneficiário e o CNPJ 47.865.597/0001-09, pois a empresa não emite boleto em nome de pessoas físicas ou CNPJ diferente do informado. O mutuário também pode fazer a verificação na ferramenta de Validação de Boletos, disponível no site da Companhia.

Veja Também