Diário Logo

O Diário Logo

Mogi pode ampliar número de totens na cidade se registrar queda de criminalidade

A fiscalização realizada em vários pontos da cidade por meio dos totens, há quase dois meses, apresenta resultados considerados positivos pelo secretário municipal de Segurança Pública, Toriel Sardinha, que cita como exemplo o fim dos fluxos e dos pancadões que vinham sendo realizados quase todos os finais de semana em locais como a Praça da […]

22 de maio de 2023

Reportagem de: O Diário

A fiscalização realizada em vários pontos da cidade por meio dos totens, há quase dois meses, apresenta resultados considerados positivos pelo secretário municipal de Segurança Pública, Toriel Sardinha, que cita como exemplo o fim dos fluxos e dos pancadões que vinham sendo realizados quase todos os finais de semana em locais como a Praça da Jaca, em Braz Cubas.

Um balanço completo sobre números de ocorrências na cidade antes e após o funcionamento dos 10 equipamentos instalados em pontos críticos devem ser divulgados nos próximos dias para comparação dos números. No total são 40 equipamentos: 10 deles implantados em pontos críticos da cidade, locais de alto índice de furtos e roubos e de aglomeração de pessoas. Outros 30 estão em escolas para dar mais segurança aos alunos, pais e responsáveis, educadores e toda comunidade no entorno.

O secretário acredita que esses equipamentos devem trazer um retorno grande para a cidade, com a queda dos índices criminais e situações como a que ele citou da Praça da Jaca.

“Os moradores daquela região estavam desesperados e reclamavam muito, mas era complicado impedir porque os fluxos reuniam cerca de cinco mil pessoas, vindas de diversos locais da região, da Zona Leste e outros pontos de São Paulo. O som era muito alto, música no último volume, roncos de carros e de motos, além de uso de drogas e outras situações que deixaram de acontecer desde que a gente implantou os totens no local”, relata.

O projeto, que começou a ser implementado no início desse ano, deve ser ampliado, caso os resultados positivos realmente se concretizem. “Nós vamos analisar como vai variar esses índices criminais da cidade fazendo esse acompanhamento. A tendência é aumentar o número de totens na cidade, para trazer mais segurança à população”, disse o secretário, ao comentar os efeitos positivos que estão sendo registrados em outros municípios que aderiram ao programa.      

Cada totem custa, mensalmente, R$ 13 mil para a Prefeitura. Os 10 equipamentos colocados em locais com grande incidência de furtos e aglomeração de pessoas possuem câmeras de monitoramento, com alcance de 360º. São cinco câmeras unidirecionais e capacidade para identificar detalhes precisos das áreas próximas, obtendo imagens de até dois quilômetros de distância em alta resolução.

Os outros 30 totens irão atender diferentes bairros da cidade. O investimento anual será de R$ 4.696.800,00. Os equipamentos já estão em operação, mas devem ser inaugurados oficialmente nas próximas semanas. A tecnologia é menos sofisticada, mas podem ajudar as escolas, alvos constantes da ação de criminosos, que costumam invadir as unidades durante a madrugada, para vandalizar, furtar equipamentos, alimentos da merenda, entre outros produtos.

Central de Totens

Os equipamentos estão interligados à Central de Monitoramento de Totens, uma estrutura que foi inaugurada no prédio-sede da Prefeitura e que recebe em tempo real as imagens captadas pelos totens por meio de uma série de telas.

O monitoramento é realizado por integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM), 24 horas por dia, por meio de contato direto com as equipes da corporação que atuam nas ruas.

Os primeiros 10 totens de segurança funcionam na região conhecida como Praça da Jaca, no Parque Botyra Camorim Gatti, no Largo do Rosário, na Praça Sacadura Cabral (Estação Mogi das Cruzes da CPTM), nas proximidades da Estação Jundiapeba da CPTM, na Praça Norival Tavares, na rua Dr. Deodato Wertheimer (Braz Cubas), na Praça da Liberdade, no Largo Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira e na região central de Sabaúna.

Segundo o secretário, o sistema tem caráter preventivo, porque as câmeras permitem que a Central verifique em tempo real tudo o que acontece no entorno e pode acionar as forças de segurança com mais agilidade.

Na opinião dele, esse é um investimento que ajuda a substituir as bases comunitárias da Polícia. “Quando se monta uma base da Polícia, é necessário manter um efetivo de pelos menos quatro policiais no local, o que já é muito, considerando os problemas da Polícia com efetivo. Se tem uma ocorrência próxima, os policiais não podem simplesmente abandonar a base, por isso vão ter que entrar em contato com viaturas próximas para atender o chamado. Com os totens, é possível manter mais policiais e agentes de segurança nas ruas, porque a equipe de inteligência consegue monitorar e acionar os policiais mais próximos com rapidez em caso de ocorrências”.

 

Veja Também