Diário Logo

O Diário Logo

Polícia investiga trio que usava cães para caça de tatus em Mogi

Suspeitos confessam que utilizavam cães para caça ilegal e são liberados, caso será investigado

6 de junho de 2024

Tatus-galinha foram encontrados com vida e devolvidos em local adequado em Mogi | Polícia Militar Ambiental/Divulgação.

Reportagem de: Vitor Gianluca

A Polícia Militar Ambiental de Mogi das Cruzes deteve três homens suspeitos de usar cães para caça ilegal de animais silvestres, na manhã desta quinta-feira (6), por volta das 6h, na Estrada Joaquim Pereira de Carvalho, no bairro do Itapeti.

A equipe policial localizou um veículo da marca Peugeot durante o patrulhamento que visava reprimir a caça ilegal de animais silvestres. Na abordagem, três homens de 43, 53 e 62 anos, foram flagrados com dois tatus-galinha vivos dentro de um saco plástico, além de três cachorros no porta-malas do veículo.

Em conversa com os agentes, os homens confessaram que haviam acabado de utilizar os cães para caçar os tatus. Os animais foram recolhidos pela PM Ambiental, que os soltou em local adequado.

Cães localizados no porta-malas do veículo | Polícia Militar Ambiental/Divulgação

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o trio foi liberado e será investigado. O caso foi registrado como matar espécimes da fauna silvestre e localização/apreensão de objeto pela Delegacia de Investigações sobre Infrações contra o Meio Ambiente de Mogi das Cruzes.

Tatu-galinha

O tatu-galinha também é conhecido como tatu-de-nove-bandas, tatu-de-folha, tatuetê, tatu-veado e tatu-verdadeiro. Com tamanho de aproximadamente 60 centímetros, eles pesam em média 5 kg. Há pouco pelo em seu corpo, este de cor castanho-escuro, e é levemente amarelado na barriga. Seu olfato é bastante apurado e a audição e visão se apresentam pouco desenvolvidas. Encontrado ao sul da América do Norte, e também na América do Sul.

Os tatus desta espécie têm hábitos noturnos, esses animais vivem geralmente solitários, alimentando-se de invertebrados, pequenos vertebrados, ovos, fungos, frutos, raízes e tubérculos. O animal é caçado de maneira ilegal para consumo e está entre as dez espécies de mamíferos mais apreendidas pelo IBAMA.

Veja Também