Diário Logo

O Diário Logo

Fim da baldeação em Suzano é adiado novamente pela CPTM

Adiantamento da baldeação foi motivado devido a uma falha elétrica ocorrida na estação Braz Cubas; medida foi descumprida anteriormente

11 de abril de 2024

Fim da baldeação em Suzano estava previsto, inicialmente, para o dia 10 de abril | Fabio Pereira - O Diário

Reportagem de: O Diário

Escrito por: Geovanna Albuquerque

Revisado por: Fabio Pereira

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) adiou o término da baldeação na estação de Suzano durante o horário de pico pela segunda vez nesta semana. A medida estava prevista para a última quarta-feira (10/04), mas foi adiada devido a uma falha elétrica na estação Braz Cubas.

A companhia havia informado na última segunda-feira (08/04) que os trens voltariam a circular apenas com dois loops, sendo um em Guaianases e outro em Estudantes e, desta forma, ocorreria o término da baldeação em Suzano. A medida ocorreria durante horário de pico, ou seja, das 05h30 às 9 horas, e das 16 às 20 horas.

A equipe de O Diário entrou em contato com a CPTM que, em nota, explicou os motivos do adiamento.

“A estratégia operacional na linha segue sendo realizada em três loops entre as estações Luz e Suzano, além das viagens já existentes nos trechos entre as estações Luz e Guaianases (loop interno) e Luz e Estudantes, enquanto os técnicos de manutenção continuam atuando na falha no sistema de energia da subestação de Braz Cubas, ocorrida às 3h50 de quarta-feira (10). Não há interferência no intervalo programado entre trens. A CPTM pede desculpas aos passageiros pelos transtornos”, afirma a nota.

A baldeação na estação Suzano chegou a ser discutida na Câmara Municipal de Mogi, na sessão todos os vereadores da câmara assinaram uma moção que pedia a circulação de mais trens com destino à Estação Estudantes. A equipe de reportagem de O Diário também trouxe à tona a reclamação dos passageiros sobre a demora dos trens sentido Estudantes.

A medida

Ainda segundo a companhia, o encerramento destas travessias é fundamental para que haja o aumento na velocidade de circulação dos trens e, desta forma, diminuir o intervalo médio de espera entre composições no trecho do Alto Tietê. Além disso, a  CPTM continuará atenta aos resultados operacionais na Linha 11-Coral e poderá adotar novas estratégias sempre visando melhorar a fluidez na circulação como, por exemplo, o fim da baldeação.

“O trecho entre as estações Suzano e Estudantes, no município de Mogi das Cruzes, é cortado por seis passagens em nível (PN) que impõem restrição de velocidade às composições que passam pelos locais, o que interfere pontualmente no tempo de viagem no trajeto“.

“A redução da velocidade dos trens é necessária para garantir a segurança de motoristas e pedestres, sendo quatro delas destinadas a passagens de veículos e pedestres e outras duas exclusivas para passagens de pedestres”, finaliza a nota.
Veja Também