Diário Logo

O Diário Logo

Agora é definitivo: Suzano compra fábrica de Mogi da Kimberly-Clark

Agora é definitivo. E o negócio pode ser considerado fechado, depois que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, nesta semana, a compra das operações de papel tissue da Kimberly-Clark no Brasil pela Suzano. O negócio foi feito em outubro do ano passado. O Cade já havia emitido um parecer favorável à aquisição, no […]

21 de abril de 2023

Reportagem de: O Diário

Agora é definitivo. E o negócio pode ser considerado fechado, depois que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, nesta semana, a compra das operações de papel tissue da Kimberly-Clark no Brasil pela Suzano. O negócio foi feito em outubro do ano passado.

O Cade já havia emitido um parecer favorável à aquisição, no final do mês de março. Porém, a aprovação definitiva ainda estava sujeita à não apresentação de recursos dentro de um prazo de 15dias, a partir da publicação daquela decisão pelo Diário Oficial da União.

Em nota divulgada nesta semana, a Kimberly-Clark informou que “passados os 15 dias desde o parecer favorável e sem restrições, a aprovação do Cade agora é definitiva. Com a aprovação formal da autoridade concorrencial, a conclusão da operação financeira ficará sujeita a outras condições contratuais precedentes, que esperamos que ocorram o mais breve possível”.

A Suzano, fábrica de papel e celulose localizada próximo à divisa de Suzano e Mogi, anunciou no final de 2022, que havia assinado um contrato de compra e venda com a KC do Brasil, incluindo a propriedade sobre a marca Neve, juntamente com os ativos da Kimberly-Clark Professional e a concessão de licenciamento para a fabricação e comercialização das marcas Kleenex, Scott e WypAll no País.

A transação, orçada em US$ 175 milhões, vai garantir à Suzano uma capacidade de produção instalada equivalente a 130 mil toneladas anuais de papel, já que inclui a fábrica da multinacional localizada no bairro do Cocuera, em Mogi das Cruzes.

E nota enviada a este jornal, a Suzano informa que “após a incorporação do ativo de Mogi das Cruzes (SP), o portfólio da empresa contará com marcas de papel higiênico, guardanapo, toalhas de papel, lenços umedecidos, lenços de papel e wipes secos, além de portfólio específico para atendimento do mercado Away from Home”.

Ainda segundo a nota da empresa, “a compra dos ativos de tissue da Kimberly-Clark no Brasil reforça a confiança da Suzano na evolução desse mercado, sobretudo a partir de uma mudança no hábito de consumo dos brasileiros, buscando produtos de melhor qualidade. De acordo com dados Nielsen Retail, a participação de mercado em volume de produtos de folhas dupla e tripla saltou de 67% em 2020 para 74% em 2022, uma variação proporcionada por novos hábitos na limpeza pessoal e uma maior conscientização sobre o rendimento desses produtos em comparação aos papéis de folha simples”.

Homenagem…

Se há pessoas que valorizam as homenagens que lhes são prestadas, um exemplo é Miriam Nogueira do Valle, que recebeu o título de Honra ao Mérito da Câmara de Mogi, nesta semana, pelos seus 52 anos de voluntariado, a maior parte deles dedicada à Associação de Voluntários da Santa Casa (Avosc).

Miriam está na entidade desde sua fundação, em 22 de abril de 1971, e integra o grupo que ajudou a criar a entidade, ao lado de Hilda Brito e Maria dos Anjos Cury, além de outras mulheres da comunidade mogiana.

Durante todo esse tempo, ela ocupou o cargo de presidente e de integrante da Mesa Diretora da Avosc.

A iniciativa da homenagem foi do vereador Francimário Vieira de Macedo, o Farofa (PL), que destacou o trabalho das voluntárias num momento difícil da vida das mulheres: quando vão dar à luz.

 

… à voluntária…

Nascida em maio de 1947, Miriam é casada com Flávio Augusto do Valle, tem dois filhos quatro netos e uma bisneta e participa da Avosc desde o começo  de suas atividades em Mogi, prestando trabalhos sociais, como orientação de gestantes, confecção de enxovais e arrecadação de roupas e produtos de higiene para grávidas em situação de vulnerabilidade econômica que procuram a Santa Casa de Mogi.

 

…da Santa Casa

A homenageada Miriam disse que “ser voluntária é semear amor, é se colocar no lugar do próximo. Hoje, fala-se muito em humanização. Mas, sem a ação prática, a humanização se torna somente uma palavra”, ensinou.

Já o provedor do hospital, José Carlos Petreca, afirmou que  “Miriam e as demais voluntárias são meninas que representam o que há de melhor no ser humano: acolhimento, amor ao próximo e solidariedade”.

 

Investimentos

A construtora Sousa Araujo promete movimentar cerca de R$ 240 milhões no Alto Tietê com um novo ciclo de lançamentos imobiliários até 2024. A quantia corresponde ao Valor Geral de Vendas (VGV) de 940 apartamentos, que deverão gerar até mil empregos diretos e indiretos em quatro municípios da região.

Segundo os investimentos anunciados à Prefeitura de Mogi, inda em abril, serão lançadas 392 unidades do Residencial Sou Pleno Life, apartamentos com dois dormitórios, localizados no distrito de Braz Cubas.

A empresa também vai lançar apartamentos em Suzano (180 unidades), Poá (104) e Guarulhos (264).

 

Landell de Moura

Em comemoração ao centenário da radiodifusão no País, será instituída, em Mogi, a honraria Roberto Landell de Moura, Tal prêmio será conferido, uma única vez, pela Câmara, aos que contribuíram com o desenvolvimento da cidade, por meio da radiodifusão.

Roberto Landell de Moura, o patrono da homenagem, disputa com o italiano Guilhermo Marconi a autoria da primeira transmissão radiofônica mundial.

Muitos acreditam que Landell tenha sido o verdadeiro inventor do rádio. Ele foi um padre católico que viveu por muito tempo em Mogi das Cruzes, onde as pessoas que tinham contatos com seus experimentos eletrônicos chegavam a considerá-lo um “bruxo”.

 

 

Veja Também