Diário Logo

Notizia Logo

Câmara pede psicólogos e serviço social nas escolas estaduais de Mogi

Sem projetos para votação na Ordem do Dia da sessão desta terça-feira (4) da Câmara de Mogi das Cruzes, o Legislativo aprovou moção de apelo ao Governo do Estado de São Paulo, apresentada pela vereadora Maria Luiza Fernandes (SD) para que sejam adotadas as medidas necessárias visando a aplicação da Lei Federal n° 13.935/2019 nas […]

4 de abril de 2023

Reportagem de: O Diário

Sem projetos para votação na Ordem do Dia da sessão desta terça-feira (4) da Câmara de Mogi das Cruzes, o Legislativo aprovou moção de apelo ao Governo do Estado de São Paulo, apresentada pela vereadora Maria Luiza Fernandes (SD) para que sejam adotadas as medidas necessárias visando a aplicação da Lei Federal n° 13.935/2019 nas escolas estaduais em Mogi das Cruzes, garantindo atendimento com psicólogos e implantação de serviço social nas unidades de ensino.

Segundo a autora da proposta, o objetivo é acrescentar qualidade ao processo de aprendizado e formação social dos estudantes, bem como à convivência escolar e à relação família-escola, integrando as equipes multidisciplinares na condição de profissionais da educação. “A psicologia tem papel importante para a educação por desenvolver ações que possibilitam a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem e a criação de intervenções que visam à superação de processos de exlcusão, patologização e estimatização social, principalmente com a crescente onda de violência pelos jovens praticadas nas escolas”, justifica Malu, na moção.

Ela lembrou o caso da última quinta-feira (30), em que um aluno da escola estadual Professora Lucinda Bastos, no Conjunto Santo Ângelo, foi detido por guardas municipais da Ronda Escola, após ter entrado na unidade de ensino portando um canivete. O episódio ocorreu três dias depois que um estudante de 13 anos da E.E. Thomazia Montoro, na Vila Sônia, na zona oeste da capital paulista, matou a facadas uma professora e feriu outras quatro pessoas na unidade de ensino.

“É cada vez mais preocupante a saúde mental dos jovens nas escolas, principalmente nas unidades onde ocorrem incidentes/episódios de violências e que têm sido cada vez mais frequentes notícias do tipo, merecendo total atenção da sociedade e soluções por parte do poder público”, explica a vereadora.

Malu também considera que seria irresponsabilidade do poder público não cumprir a legislação federal, de 2019. “A psicologia e o serviço social dispõem de conhecimentos importante para atuação nas escolas e suas relações, na promoção do respeito, da diversidade e no enfrentamento da violência e evasão escolar, contribuindo para a evolução da saúde mental da sociedade como um todo”, completa.

 

Veja Também