Diário Logo

O Diário Logo

Homicídio zera e furtos e roubos em geral sobem 148% em Mogi: foram 971 casos

O total de boletins de ocorrência registrado em fevereiro pelas delegacias de Mogi das Cruzes indica um considerável aumento dos indicadores criminais relativos a roubos, furtos e lesão corporal doloso. Já a modalidade mais violenta, o número de homicídios decresceu de 2 para 0 no mês passado. Na comparação dos dois primeiros meses, o dado […]

7 de abril de 2023

Reportagem de: O Diário

O total de boletins de ocorrência registrado em fevereiro pelas delegacias de Mogi das Cruzes indica um considerável aumento dos indicadores criminais relativos a roubos, furtos e lesão corporal doloso. Já a modalidade mais violenta, o número de homicídios decresceu de 2 para 0 no mês passado. Na comparação dos dois primeiros meses, o dado reduziu de 4 para 2, na comparação entre os dois anos. O que mais chama atenção é o número de registros sobre furtos e roubos em geral, que ficou em 391 em 2022 e aumentou para 971 nos dois primeiros meses deste ano, uma alta de 148%. Roubo e furto de veículos dobraram na comparação entre os dois períodos.

As informações são divulgadas todos os meses pela Secretaria de Segurança Pública e ajudam a mensurar a criminalidade e a violência urbana. Em todo o estado, a pesquisa revela queda no número de homicídios e de latrocínios – roubo seguido de morte; e expansão dos furtos estupro, furtos e roubos em geral.

VEJA TAMBÉM: Em janeiro, Mogi das Cruzes havia registrado uma média diária de 23 roubos ou furtos.

O mesmo comportamento revelado na pesquisa estadual se observa na cidade. Se somados o total de furtos e roubos dos dois meses, Mogi das Cruzes registrou 971 ocorrências neste ano. 

A alta também ocorreu quando se analisa o total de roubos de carro, que subiu de 28 para 69, um aumento de 146%. Os furtos no período saíram de 81 em 2022 para 163 neste ano – 101% a mais.

Estupros

Os estupros foram mais denunciados em fevereiro, com 16 casos – em janeiro foram 7, totalizando 23 no mês. Em janeiro, esse saldo foi de 12, ou seja, também nesse quesito, o número de vítimas que registrou a denúncia quase dobrou.

Roubo de carga aumentou de 3 para 4 entre os dois primeiros meses deste ano, totalizando 7. No ano passado, foram 5, o que confirma um outro avanço.

O número de lesão corporal dolosa subiu para 181; no período inicial do ano passado esse teto chegou a 160.

(Matéria corrigida wm 7 de abril por um erro da reportagem na soma de roubos e furtos )

Veja Também