Diário Logo

O Diário Logo

Conheça os cotados para disputa da Prefeitura de Mogi em 2024

Mara Bertaiolli, Caio Cunha e Rodrigo Valverde aparecem como principais nomes para concorrer ao cargo de chefe do Poder Executivo de Mogi

23 de maio de 2024

Eleições municipais ocorrerão em 6 de outubro | Reprodução

Reportagem de: Fabio Pereira

Com a proximidade das eleições municipais, o cenário político de Mogi das Cruzes ganha destaque com o surgimento de possíveis pré-candidatos que possam disputar o cargo de chefe do Poder Executivo mogiano. Entre os principais postulantes, destacam-se o atual prefeito da cidade, Caio Cunha (Podemos), Rodrigo Valverde (PT) e Mara Bertaiolli (PL), que também já foi a primeira-dama do município.

Vale lembrar que o jornal O Diário promoveu, em 6 de maio, a estreia de um programa especial voltado aos debates de assuntos que estejam em evidência na região

A apresentação do programa “O Diário Entrevista”, conduzida pelo jornalista Saulo Tiossi, contou com a participação de três especialistas em política local: Olavo Câmara, mestre e doutor em direito e política e professor de direito constitucional; o também advogado Laerte Silva, que já participou do movimento de combate à corrupção eleitoral criado em 2008 na cidade; e Afonso Pola, sociólogo e professor universitário.

Rodrigo Valverde

Valverde já esteve na disputa pela Prefeitura de Mogi das Cruzes. Em 2020, ele obteve 33% dos votos válidos no primeiro turno, números que correspondem a 33.509 sufrágios. O advogado anunciou sua pré-candidatura oficialmente em 13 de abril e, na ocasião, Jane Gondim (PDT) também foi anunciada como pré-candidata ao cargo de vice-prefeita. 

De acordo com Laerte Silva, Rodrigo Valverde está trazendo consigo uma junção de partidos. 

“É outro olhar de transformação que nós vamos ver, ao menos neste momento, com três candidatos. Ele tem hoje uma base muito diferenciada. Acredito que o olhar dele para Mogi das Cruzes também se solidificou. Na última campanha ele não foi para o segundo turno por pouco e pode surpreender”, comenta Laerte. 

Caio Cunha

Buscando a reeleição, o atual prefeito, Caio Cunha, apresenta como principal trunfo alguns avanços conquistados em sua gestão, por exemplo, a inauguração da Escola Clínica do Transtorno do Espectro Autista. Ele, que foi eleito em 2020 no segundo turno, com 114.656 votos, derrotou o ex-prefeito Marcus Melo que, naquela ocasião, representou o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), mas, recentemente, se filiou ao PL.

Por outro lado, recentemente viveu um desgaste após o rompimento com a vice-prefeita de Mogi, Priscila Yamagami (PP). O Diário apurou que Priscila será candidata a vereadora e o seu partido está na base de apoio à Mara Bertaiolli.

“Não existe, na política, espaço vazio. Então, falar em co-prefeita nunca soou bem. Acho que a parte dela ser uma vice-prefeita engajada, com uma equipe e que tinha trabalhos participativos, parecia uma lua de mel muito boa. Mas, na verdade, não aconteceu isso”, observa Laerte Silva.

Mara Bertaiolli

Mara, por sua vez, aparece com experiência na gestão pública em relação às causas sociais, principalmente por ter sido a primeira-dama de Mogi das Cruzes ao longo da gestão do ex-prefeito e atual conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-SP), Marco Bertaiolli, entre os anos de 2009 e 2016. 

O Diário chegou a antecipar a dobradinha Mara e o médico Téo Cusatis para as eleições deste ano. O presidente nacional do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, chegou a postar uma camiseta com o nome “Mara” nas redes sociais. Mas ainda falta a confirmação oficial.

“Há um peso na campanha da Mara Bertaiolli com relação ao PL. Costa Neto é mogiano, entre tantos municípios Brasil afora, se ele for ter pender para um lado, Mogi das Cruzes talvez esteja na linha de frente para trazer personagens políticos (nacionais) à cidade. Podemos considerar que isso pode alavancar a campanha de Mara Bertaiolli”, finaliza Laerte Silva.
Veja Também