Diário Logo

O Diário Logo

CPTM anuncia fim da parada em Suzano, após quase 2 meses

Medida entrará em vigor a partir desta segunda-feira (03/06); ação foi adiada duas vezes

2 de junho de 2024

Estratégia com loop até Suzano causava, muitas vezes, superlotação nos vagões | Reverton Siqueira

Reportagem de: Fabio Pereira

Após quase dois meses de espera, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) anunciou o fim da baldeação na Estação Suzano, que faz parte da Linha 11-Coral. A medida, que entrará em vigor nesta segunda-feira (03/06), havia sido prometida pela empresa em 8 de abril, porém, foi adiada duas vezes devido a uma falha elétrica na subestação Braz Cubas, em Mogi das Cruzes.

A partir de agora, entre segunda e sexta-feira, nos horários de pico (das 5h30 às 9 horas e das 16 às 20 horas), os trens que saem da Estação Luz terão como destino a Estação Guaianases (loop interno) e a Estação Estudantes (loop externo), com intervalos médios de 3,5 e 7 minutos, respectivamente. Já no sentido oposto, que possibilita aos mogianos acesso à capital paulista, também haverá trens que partem da Estação Estudantes e seguem até a Estação Luz. 

LEIA TAMBÉM

De acordo com a companhia, o trecho entre as estações Suzano e Estudantes, em Mogi das Cruzes, é cortado por seis passagens em nível (PN) que impõem restrição de velocidade às composições que passam pelos locais, o que interfere pontualmente no tempo de viagem no trajeto. 

 “A redução da velocidade dos trens é necessária para garantir a segurança de motoristas e pedestres, sendo quatro delas destinadas a passagens de veículos e pedestres e outras duas exclusivas para passagens de pedestres. Por estes motivos, o encerramento dessas travessias é fundamental para que a CPTM possa aumentar a velocidade de circulação dos trens e diminuir o intervalo médio entre composições no trecho da região do Alto Tietê, beneficiando os passageiros de toda a linha”, explica a nota. 

A equipe de O Diário chegou a receber, em abril, vídeos que mostram os passageiros enfrentando vagões lotados, dificuldade para encontrar espaços e, principalmente, condições desconfortáveis de viagem. 

ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO:

Veja Também